ANÚNCIOS
ASSINE NOVIDADES
INSCREVA-SE!
  • Carol Capel

A Teoria Absurdamente verdadeira sobre a Pixar


Então,

você provavelmente opa deve ter ouvido a teoria de que todos os filmes da Pixar estão conectados, certo?

E você também já ouviu falar da tal da Teoria da Pixar? Essa tal da Teoria da Pixar é aquela que fala que todos os filmes estão conectados e que o Castanhari já falou há mais ou menos uns 6 anos atrás no canal nostalgia, mas aí o canal você copia, quer dizer, o canal você sabia soube que esse assunto “disney” estava em alta, não sei pq, e resolveram trazer esse assunto também. No fundo, no fundo, essa história é velha. E todo mundo já sabe dessa teoria.

Mas e se eu disser para você que existe uma teoria ainda mais secreta e mais obscura por trás de tudo isso?

Para entender essa teoria nós temos que prestar atenção na história da Pixar.

No início a Pixar não era o estúdio por trás dos filmes que nós conhecemos e amamos.

Mas sim uma divisão de computação gráfica da LucasFilms.

Eles sempre estiveram por trás de todas as tecnologias dos filmes e foram inclusive pioneiros de várias das tecnologias que nós conhecemos hoje em dia.

Eles foram responsáveis por criar efeitos visuais para os filmes que nunca haviam visto visto antes.

Como o efeito Genesis na série Star Trek.

Mas em 1986 a empresa foi comprada pelo Steve Jobs, que nessa época estava fora a Apple.

Ele pagou 5 milhões de dólares ao George Lucas pela empresa e investiu mais 5 milhões de dólares na empresa.

Daí ele mudou o nome da empresa para Pixar e virou uma empresa especializada em Hardwares e programas para computadores de última geração. O primeiro produto dessa empresa foi o Pixar Computer que foi vendido para muitas organizações americanas, incluindo governos de diversos estados e hospitais.

Um dos principais vírus do computador da Pixar foi criado para transformar as animações da Disney que eram feitas no papel, para animações computadorizadas. Eles utilizavam esse programa de computador para acabar com os intermináveis desenhos à mão que os desenhistas da Disney tinham que fazer e computadorizar isso, para que fosse um processo mais fácil de ser feito.

Mas ninguém tava querendo comprar os computadores deles e assim a empresa estava prestes a ser fechada.

E foi aí que apareceu o John Lasseter, ele que já era funcionário da Pixar por muitos anos, tinha o trabalho de criar pequenas animações e demonstrações utilizando os softwares da empresa. Foi aí que ele criou a famosa animação JR. para mostrar para seus chefes a enorme capacidade dos computadores.

Então para salvar a empresa do fracasso, o departamento de Lasseter começou a produzir comerciais para a televisão cheios de animação computadorizada. As campanhas de maior sucesso foram para o Suco de Laranja Tropicana, Gatorade e aquela balinha Life Savers. Em 1990, Steve Jobs resolveu vender a parte da empresa que mexia com Hardware (ou seja, produção de computadores) e focar apenas na parte que te trazia mais grana, que era a parte da animação computadorizada.


A Pixar ficou trabalhando para a Disney automatizando seus desenhos por anos, até que em 2006 a Disney comprou a Pixar por 7.4 Bilhões de Dólares. Era parte do acordo bilionário que John Lasseter virasse o CEO da Pixar e da Walt Disney Animation Studios. Ele também virou o responsável por toda a criação dos filmes da Disney.

Mas agora que você já sabe a história, vamos falar sobre essa teria, que começa com John Lasseter.


Nós não podemos negar que Lasseter é uma das pessoas mais importantes do mundo quando o assunto é animação computadorizada. Mas e se eu te contar que essa teoria fala sobre o lado obscuro de John Lasseter.


A casa vai cair meus amigos.

Mas espera aí, preparem-se porque essa teoria contém spoilers de vários filmes. Então se você não assistiu esses filmes não fique bravo comigo.

Dados os recados, vamos para a teoria.

Todos os filmes da pixar possuem um amável, esperto, gentil e confiável herói. Mas na grande maioria das vezes esse herói de cada filme acaba se tornando um vilão cruel. Se você não acredita em mim, aqui vão alguns exemplos:


Em Toy Story 2, o Stinky Pete.

Na sua primeira aparição ele era um personagem gentil, legal, que falava bem, praticamente um vovozinho que a gente amava, que dava conselhos bons. Dando suporte para o Woody, a Jessy e o Bala no Alvo nos primeiros minutos do filme. Mas logo em seguida ele revela a sua personalidade real, malvada e traídora e que ele havia manipulado tudo aquilo. Ele planejou tudo secretamente para que o Woody não voltasse para seu dono Andy, sabotando a tentativa de fuga dele ligando a TV bem na hora que o Al dormia. E depois fazendo o sei de nada, falando que não fazia ideia de como a TV tinha ligado. Quando o Woody decidiu que realmente voltaria para o Andy, ele revela sua personalidade de vez


Monstros S.A - Senhor Waternoose

Originalmente o senhor Waternoose tinha um modo gentil de conversar, era o típico patrão que todo mundo queria ter. Ele apoiava o Sully e ele acreditava que o Sully era seu melhor assustador. Mas o senhor Waternoose se tornou mais perigoso à medida que o filme foi chegando ao final. O desespero dele pela energia fez com que ele perdesse seu senso de dignidade e ele começou a sequestrar crianças. Ele se juntou ao Randall no seu plano maligno de sequestrar crianças e em nenhum momento tentou procurar uma fonte de energia alternativa para a cidade.

Wall-e: Auto

O personagem Auto era o comandante em Piloto Automático da Nave que transportava os humanos para um novo lar, mas ele começou a se revelar como uma máquina temperamental, que queria o controle de tudo. Ele queria desesperadamente brecar o Wall-e e a Eva de colocar a plantinha lá no salão principal para que assim os humanos pudessem voltar à terra.


Up - Charles Muntz

Muntz é um corajoso, benevolente e incrível explorador. Com uma paixão genuína em descobrir novas coisas. Quando o Senhor Fredericksen e o Russel encontram com ele pela primeira vez, ele é super solícito e quer ajudar. Inclusive convidando-os para almoçar. Mas não demorou muito para que o Senhor Fredericksen e o Russel descobrissem que ele estava obcecado em capturar a Narceja, que era o pássaro misterioso do Paraíso das Cachoeiras. Muntz está consumido pelo ódio por ter sido removido da sociedade dos exploradores e está disposto a tudo para restaurar sua reputação. Mesmo que ele precise matar para isso.


Toy Story 3- Lotso

Lotso aparece na creche como um urso super amigável e receptivo aos novos brinquedos. Dizendo a eles que tudo ficaria bem e que não havia motivos para se preocupar na creche SunnySide.

O Lotso tinha todas as qualidades e estereótipos de um urso fofinho. Em todo caso não demorou muito para que ele revelasse sua natureza verdadeira dentro do filme certo?

Ele se revelou sendo um personagem sarcástico, malvado, vingativo e cruel aprisionando os novos brinquedos dentro da creche e impedindo eles de saírem. Ele estava possuído por uma crença malígna que não era tão bom assim ser um brinquedo. Segundo ele não havia nada de especial em ser um brinquedo e que um dia, mais cedo ou mais tarde, você seria jogado fora.


Ernesto de La Cruz - Coco

Ele, assim como todos os outros se apresentava no início como sendo um charmoso cantor, benevolente e amigo de todos. O tipo de pessoa que encoraja as outras a seguir os seus sonhos, não importa o que você precise fazer para segui-los. Fazendo com que ele parecesse ser um modelo a ser seguido. E óbvio no fim do filme ele se revela como invejoso e uma pessoa que faria de tudo para obter sucesso. A sua ambição fez com que ele matasse o seu melhor amigo Hector e roubasse a canção dele para conseguir fama, dinheiro e sucesso.


Então a teoria é:

John Lasseter é um carinha super fofo, um herói usando camiseta havaiana, um herói para todos que amam os filmes da Disney e da Pixar. E para os animadores da Pixar que trabalham diretamente com ele, ele é como se fosse um pai. Um mentor que guia todo mundo ao caminho correto.

Mas em Novembro de 2017 um escândalo se instaurou na vida d John. Diversas matérias incluindo o nome dele diziam que ele estava abusando de mulheres, assediando mulheres mais jovens que trabalhavam com ele. o que fez com que ele ficasse conhecido como um misógino e sexista.

Muitos ex-funcionários descreveram a atitude dele como de um bêbado que nunca larga seu copo de Vodka, sempre assediando moralmente seus funcionários e pior, assediando sexualmente suas funcionárias.

Além disso pessoas que convivem com ele dizem que acreditam que o poder que John tem subiu-lhe a cabeça e que ele aproveita disso para ganhar vantagens inclusive sexuais em cima de suas funcionarias.

Se existe coisa mais nojenta que isso, desconheço!

Você acredita que todos esses vilões que eu listei estavam tentando nos avisar desse comportamento de John antes de que isso virasse um escândalo, coincidência demais?

O que vocês acham?

Deixe seu comentário sobre esse absurdo!


Beijos

Carol Capel